EP word of the week (#162): chávena

Como bons apreciadores de café (e também de chá, se bem que menos), algo que não pode faltar em casa de qualquer português que goste de café são [as] chávenas, os recipientes pequenos, normalmente feitos de plástico ou porcelana, onde são servidas bebidas quentes.

No Brasil, são melhor conhecidas por [as] xícaras, uma palavra que os portugueses conhecem mas que não utilizam muito. Como podem perceber, a palavra chávena tem a sua etimologia relacionada com o chá, que foi a primeira bebida a ser servida nestas taças pequenas. A própria palavra deriva do mandarim (através do malaio) chawan, o nome na língua para este mesmo utensílio.

aroma aromatic art artistic
Uma chávena de café. Photo by Pixabay on Pexels.com

Continue reading

Advertisements

EP idiom of the week (#161): ir dar banho ao cão

Quando penso no verão, penso logo em água; não necessariamente em chuva (como já vos disse, os nossos verões são bastante secos), mas sim em água para beber, em água da praia ou do chuveiro para refrescar-nos!

Foi por isso que decidi escolher uma expressão com “banho” para vos apresentar nesta altura do ano, pareceu-me particularmente apropriada tendo em conta a estação!

“Dar banho ao cão” é isso mesmo, lavar um cão com água; mas “Ir dar banho ao cão“, especialmente num contexto onde o cão não existe, é uma forma coloquial de dizer “Deixa-me em paz”, “Vai chatear outro/a”, “Não me incomodes”. A ideia é mandar a pessoa ir fazer outra coisa qualquer em vez de nos chatear!

black and brown short haired puppy in cup
Photo by Pixabay on Pexels.com

Continue reading

EP words of the week (#160): sandálias / havaianas

No verão, é normal que as pessoas tentem estar o mais frescas possível; ainda que o verão seja mais seco que húmido, as temperaturas elevadas fazem as pessoas suar na mesma, e as brisas quentes ainda pioram mais a situação.

É por essa razão que muitos portugueses, especialmente os veraneantes que se passeiam pelas praias, utilizam sandálias de enfiar no dedo (ou seja, que em vez de alças ou fivelas para prender o pé no ligar, usam um pedaço de borracha na sola entre os dedos para um encaixe direto), também conhecidas por havaianas. Para os mais entendidos nestes assuntos, isso não é surpresa: Havaianas™ é uma marca brasileira,  muito conhecida por fabricar este tipo de sandálias (que, tal como o nome indica, são ultimamente de origem havaiana, ligadas à cultura do surf que por lá floresceu no séc. XX).

assorted flip flops on sand
Photo by Tamba Budiarsana on Pexels.com

Continue reading

EP idiom of the week (#159): bater na mesma tecla

Quando os tempos mudam, é normal que as sociedades e suas línguas também evoluam e passem a utilizar expressões que dão um novo sentido a novas invenções ou instrumentos que não existiam antes.

Tal é o caso de “bater na mesma tecla” (em inglês, seria traduzido à letra por “to press/hit the same key”), uma expressão que só faz sentido se tivermos em mente um teclado de computador ou pelo menos uma máquina de escrever!

close up photo of keyboard
Photo by Hitarth Jadhav on Pexels.com

Continue reading

EP words of the week (#158): estio / estival

Estamos literalmente à porta do Verão no hemisfério norte, a estação preferida de muitos portugueses (para quem já viu a minha cara, posso dizer que gosto do tempo quente, mas um pouco mais ameno para não assar em demasiado e apanhar um escaldão haha).

A Palavra da Semana de hoje é um substantivo, sinónimo de Verão, que é pouco usado mas que podem em encontrar em poemas ou livros mais antigos: refiro-me a [o] estio.

beach birds calm clouds
Photo by Pixabay on Pexels.com

Continue reading

EP idiom of the week (#157): não perceber patavina

Hoje, dia 13 de junho, celebra-se um dos dias mais importantes do calendário para os lisboetas – falo do Dia de Santo António, um dia feriado para quem trabalha e estuda na cidade, sendo que a noite anterior ao feriado é de festa, com muita comida e diversão nas ruas. Estas celebrações, que pouco têm de religioso, estão ainda assim incluídas nas festividades dos Santos Populares – referência às festas que ocorrem durante o mês de Junho associadas aos dias de Santo António, São João (por exemplo, no Porto) a 24 de junho e São Pedro a 29.

Continue reading

EP idiom of the week (#155): ter a faca e o queijo na mão

Grande parte das expressões idiomáticas mais conhecidas utiliza instrumentos do quotidiano e dá-lhes outro significado, muitas vezes aproveitando-se das relações entre palavras para criar essa nova ideia.

Tal é o caso de “ter a faca e o queijo na mão“, uma expressão utilizada para referir que alguém tem total controlo sobre uma determinada situação, i.e. que tem nas mãos todos os instrumentos necessários para fazer uma determinada atividade. Na expressão, o objetivo pretendido é “comer um pedaço de queijo”, pelo que a faca e o queijo são peças essenciais para fazê-lo. Quem tem ambas, pode por certo chegar ao objetivo final sem qualquer dificuldade.

pexels-photo-808196.jpeg
Tabuleiro de madeira com marmelada, uma faca e queijo cortado em pedaços.

Continue reading

EP word of the week (#154): passadeira [de peões]

De volta à questão das diferenças entre o português brasileiro e o português europeu na área dos transportes, a Palavra da Semana de hoje diz respeito a algo extremamente importante para a segurança rodoviária: refiro-me aos pontos de passagem dos peões (pessoas a andar a pé, por oposição a veículos) nas estradas, assinalados em Portugal por faixas brancas paralelas pintadas na estrada.

Em Portugal, este ponto de passagem chama-se [a] passadeira (de peões). No Brasil, o comummente utilizado é [a] faixa de segurança ou [a] faixa de pedestres. Note-se também a utilização do nome pedestre em vez de peão no Brasil; essa também é uma diferença interessante na forma como ambas as variantes falam das questões da segurança rodoviária.

pexels-photo-109919.jpeg

Continue reading

EP idiom of the week (#153): [ter/estar com] a cabeça nas nuvens

Hoje trago-vos uma expressão especialmente comum e também muito engraçada, cuja ideia principal e tradução também pode ser encontrada em outras línguas.

Já alguma vez conheceram alguém tão sonhador e distraído que parecia estar sempre noutro lugar? Pois bem, em português diz-se que essa pessoa está com a cabeça nas nuvens (se for uma questão momentânea) ou tem a cabeça nas nuvens (se for uma característica intrínseca).

cloudlock-head-in-the-clouds-1024x682
Um nefelibata em versão hipster.

Continue reading