EP word of the week (#123): postar

Novos tempos trazem sempre nova terminologia, palavras e expressões que ajudam a explicar melhor o mundo em que vivemos dando sentido a novos conceitos e ideias.

A grande maioria dos neologismos originados na Era da Informação trazida pela Internet e pela World Wide Web são provenientes do inglês, especialmente no que diz respeito a termos técnicos associados às novas tecnologias (existe uma maior variedade de origens, por exemplo, na adoção de palavras ligadas a aspetos culturais que se difundiram através da Internet). Um desses exemplos é a utilização da palavra post para fazer referência a um artigo único presente num sítio da Internet ([o] website).

children-internet-practices-post-image-300x300

Continue reading

Advertisements

EP word of the week (#122): Ufa!

É sempre muito engraçado perceber que uma palavra ou expressão numa língua pode ter um significado totalmente diferente noutra; acho que essa é uma das grandes vantagens de descobrir mais línguas, sítios e culturas: conhecer novas realidades e perceber que são tanto as semelhanças como as diferenças nos tornam interessantes para os outros torna interessantes.

A palavra que decidi escolher para esta semana é Ufa!, que em português é uma expressão de alívio, uma interjeição que pode ser utilizada assim que terminamos uma tarefa difícil ou demorada, ou quando chegamos a casa depois de um longo dia de trabalho (tal como na imagem abaixo). Indica a remoção ou alívio de qualquer situação de stress ou dificuldade, algo que nos faça suspirar e ficar feliz por ter acabado. Em inglês, o equivalente seria Phew!, que por certo muitos de vocês também conhecem bem.

Continue reading

EP word of the week (#121): À grande e à francesa

Tantas são as expressões idiomáticas formuladas a partir de um qualquer estereótipo nacional, que por qualquer razão entra e se enraíza na língua de tal maneira que muitos o proferem sem sequer conhecerem os sujeitos em causa!

Independentemente de os franceses terem a vida mais facilitada do que os portugueses ou não (por vezes durante a nossa história recente foi difícil não sentir isso ou ver essa diferença expressa de forma evidente, em particular através dos milhares tornados centenas de portugueses que emigraram para França desde a década de 60 do século passado; nem todos passaram a viver melhor – ou demoraram algum tempo a afastar-se da pobreza e da discriminação que infelizmente por vezes assola os recém-chegados – mas a ideia de querer viver noutro dia já diz muito da ideia que se tem dele, mesmo que não seja totalmente verdade), uma dessas expressões é à grande e à francesa, que tem o sentido de “abundantemente, com luxo, ostentação, pompa.” [1] 

Um patinho de borracha estereotipado a viver (e comer) à grande e à francesa.

Continue reading

EP word of the week (#120): dinossauro

Hoje, 1 de outubro de 2017, é dia de eleições autárquicas em Portugal. Isto significa que os portugueses são chamados às urnas para votar nos dirigentes das suas autarquias locais (incluindo os presidentes de Câmara e das Juntas de Freguesia); estas eleições ocorrem de quatro em quatro anos – a última antes desta teve lugar a 29 de setembro de 2017, e como todas as eleições em território nacional têm lugar a um domingo (para permitir a mobilização dos membros das mesas de voto e dos votantes sem afetar os horários de trabalho da maioria da população, que normalmente não trabalha no fim de semana).

Mas o que é que a palavra [o] dinossauro tem que ver com este processo? Bom, por comparação com os dinossauros pré-históricos (como o tiranossauro Rex), utiliza-se esta expressão para os líderes autárquicos (locais) que ficaram a cargo dos seus respetivos concelhos (municípios) / freguesias durante várias décadas (Portugal instaurou este regime do poder local com a Constituição de 1976, e alguns dirigentes locais estiveram mais de trinta anos no poder até uma lei do início desta década ter interdito o número de mandatos consecutivos a três, i.e. doze anos seguidos).

Os dinossauros autárquicos. Foto da revista Visão , aquando das últimas eleições autárquicas, nas quais muitos dos antigos dinossauros foram impossibilitados de concorrer devido à entrada em vigor da Lei de Limitação de Mandatos).

Continue reading

EP words of the week (#119): imperadora / imperatriz | embaixadora / embaixatriz

Continuando o tema real (no sentido monárquico, não o da realidade de todos os dias) da semana passada, as palavras que introduzo hoje no rol daquelas que receberam o tratamento da rubrica Palavras da Semana têm algum interesse por demonstrarem variações de vocabulário consoante aquilo que se considera ser a posição de uma mulher na hierarquia de um império ou embaixada.

De forma muito simples, uma imperadora ou embaixadora seria a pessoa encarregada de efetuar essas funções (chefiando um império ou uma embaixada, respetivamente); por sua vez os nomes acabados em -triz diriam respeito às esposas (mulheres) dos detentores desses cargos – imperatriz embaixatriz, respetivamente.

Embaixada de Portugal na Noruega.

Continue reading

EP words of the week (#118): czar / czarina

Olá a todos! Bem-vindos ao segundo Words of the Week em português! Decidi não alterar os títulos em si para serem mais apelativos em motores de busca, mas o conteúdo dos artigos vai ser sempre em português (salvo alguma palavra ou ideia que acho que deva ser expressada noutra língua para vos ajudar na vossa compreensão). Volto a repetir a mensagem que deixei no artigo da semana passada: convido-vos a utilizar os comentários para colocar dúvidas sobre vocabulário e gramática que use aqui, para apontar erros ou deixar uma apreciação ao artigo. Se possível, façam-no em português!

As palavras que decidi apresentar-vos hoje são [o] czar [a] czarina, que são tão estranhas na escrita quanto na fala (mesmo apesar dos cortes de sílabas típicos do português europeu, não estamos muito habituados a uma combinação de consoantes tão fortes como /kz/). É por este nome que são conhecidos alguns monarcas (reis e rainhas) da Bulgária, da Rússia e a Sérvia (se bem que, nessas línguas, se leia tsar e tsaritsa por exemplo, em búlgaro цар / царица).

kingsimeoniibulgariaweddingprinceguillaumeobyxmfjircol
Simeão II da Bulgária (1937-presente) foi o último czar do país entre 1943 e 1946. Exilado do país durante o período comunista, em 2001 tornou-se um dos poucos antigos monarcas a ocupar cargos executivos numa república enquanto civil – foi primeiro-ministro até 2005. O seu apelido na sua vida política e social privadas, Sakskoburggotski (Сакскобургготски em búlgaro) é uma referência ao nome da dinastia da família real, Saxe-Coburgo-Gota.

Continue reading

EP word of the week (#117): ano le[c]tivo

Setembro sempre foi o meu mês preferido. Não por ser o meu mês de aniversário (não sou o tipo de pessoa que goste muito de festejar efemérides, nem mesmo as pessoais), mas sim por ser um período de grande atividade depois do Verão. Sempre dediquei muito tempo e importância aos meus estudos, e durante o Verão nunca tinha grande coisa para fazer, nem muitos amigos para me fazer companhia. As minhas alergias, pele branca e olhos sensíveis (e a subsequente fotofobia, ou seja, uma sensibilidade elevada aos raios solares e à luz do Sol) também não me deixavam estar fora de casa tanto como gostaria; se queriam conhecer um português que não prefira o Verão e o calor abrasador, agora já conhecem! Apesar de ter melhorado bastante nesse campo físico, continuo a ter especial aversão a desenvolver atividades de lazer se não tiver algo que me sustenha para lá desses tempos livres – trabalho, estudos, voluntariado: tentei várias vezes fazer várias destas coisas para não sentir a aversão social que se criava nestes tempos.

Quando ainda estudava, Setembro representava o início do ano le[c]tivo, um período muito querido para mim por representar a atividade de voltar a estar junto de pessoas, aprender coisas novas, estimular o meu já bastante hiperativo cérebro, de me voltar a sentir útil outra vez. É claro que agora tenho de arranjar outras maneiras de me sentir produtivo, tal como todos nós!

Como estamos na semana do início do ano le[c]tivo de 2017 (lectivo para quem ainda escreve consoante o antigo Acordo Ortográfico) pareceu-me uma boa altura para falar-vos um pouco mais de mim e de aqui inaugurar as Palavras da Semana em português (após reunir os vossos votos nesse sentido); para a semana, regressa uma palavra e um tema um pouco mais neutro, mas que espero que continue a ser interessante para a vossa aprendizagem.

Espero que utilizemos comentários para colocar dúvidas sobre vocabulário e gramática no artigo, para apontar erros ou deixar uma apreciação pessoal ao mesmo. Se possível, façam-no também em português! Tudo é uma oportunidade de aprendizagem, e se não puder responder pessoalmente, espero que algum dos nossos leitores portugueses ou estudantes avançados de português europeu o façam. 

Obrigado a todos, e continuação de uma boa semana e de bons estudos,

Luís

Uma sala de aula em Portugal.

 

EP words of the week (#116): bronzeado / escaldão

As Summer is drawing to a close in the Northern Hemisphere (and temperatures are about to get warmer in the Southern), it may be time for us to come to terms with the season: and by that, I mean, did or did you know get a good suntan, or maybe a few sunburns along the way?

I’m just kidding, of course; there’s obviously more to the Summer than just tanned skin (at least for me, that was never really an option to begin with), but it’s still the best possible (certainly the most appropriate) time of year for me to introduce the words for suntan and sunburn to you!

In Portugal, when people are outside wanting to bathe themselves in the sun’s way they’ll say they are apanhar sol (lit. “catching [some] sun”); to get a tan is bronzear-se (from [o] bronze, the metal), so [o] bronzeado is our word for a tan; be careful, because this word is also an adjective, so a man will say Estou/Sou bronzeado and a woman Estou/Sou bronzeada for “I’m tanned”. The difference between using ser and estar is, as I mentioned some times before [1], a choice between essence/permanence with ser (someone who has a tanned complexion all the time) and transience/impermanence with estar (someone who’s getting tanned right now, and feels it may not last). A different adjective, perhaps even more common, to say someone is tanned is moreno/a; is usually implies permanence (someone who looks like that all year long), but it’s usually interchangeable with bronzeado/a when talking about skin tone.

relax-beach-1
Uma mulher e um homem a bronzearem-se na praia. A woman and a man getting a suntan on the beach.

Continue reading

EP word of the week (#115): pera

An important part of learning a language comes when you’re acquainted with the concept of polysemy, i.e. that one word may have many meanings. This not only gives you a bigger understanding of the language, but it also helps you become more vigilant every time you encounter a familiar word in a foreign context. All natural languages have these processes at work, so while it may not expected at first, it ends being normal eventually as we go along in our language learning.

[a] Pera in one such word; the most common meaning is that of pear, the edible fruit of the pear tree (in Portuguese, [a] pereira). A special cultivar of pear grown in Portugal (mainly in the West region, between Figueira da Foz and the Lisbon Peninsula) is known as [a] pera rocha ([a] rocha, Portuguese for rock, is also a common surname; this type of pear was first cultivated in the orchards of a man from Sintra named Pedro António Rocha in the early nineteenth century). Brazilians call this kind of pear [a] pera-portuguesa. [1]

Continue reading

EP word of the week (#114): pano da loiça

Today, on EP Word of the Week, it’s time to get dirty! And by that, I mean “let’s find something dirty to clean”, because this week’s word is all about cleaning! (I’m sorry, I know these first paragraphs to introduce the topic are getting lamer by the second – you should always feel free to skip the first paragraph of this segment, the good stuff usually only starts afterwards)

So, let me introduce you to the European Portuguese word for washcloth[o] pano da loiça[a] loiça (sometimes louça) is a general term for “the dishes” (plates, glasses, cutlery, everything you need to prepare, cook, serve and eat food); it may also be used as a material, in which case it is almost always referring to porcelaine/china. Lavar a loiça is to wash the dishessecar a loiça to dry the dishes[a] máquina de lavar loiçadishwasher, and so on.

[o] Pano is the word for a cloth of any kind. For example, [o] pano do pó is a dustcloth. In Brazil, the preferred term for washcloth is [o] pano de prato[o] prato being the all-around Portuguese word for plate.

Continue reading